Missionários

Albânia

 

Rev. Raimundo Montenegro

Rev. Raimundo Montenegro é casado com Veridiana e eles são pais de Ester, David, Arthur e Felipe.

940, Joliet Dr., Maumee – OH, 43.537, E.U.A.
E-mail: rev.montenegro@gmail.com

NOTÍCIAS

 

Carta Circular nº 12 – Primavera de 2015, Tirana – Albânia


A terra das águias (por Ester Montenegro)

Na foto abaixo, vemos as crianças numa praça em Tirana!

Esta carta foi escrita pela nossa primogênita Ester Montenegro e assim como o vídeo abaixo de 1min, ela não foi editada para parecer “algo missionário”, antes revisamos o português buscando a naturalidade como a expressão mais sincera da boa comunicação. Desfrute a carta, o vídeo e atente aos pedidos de oração ao final.


 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

A terra das águias (por Ester Montenegro)

Ir morar em um novo lugar provoca uma sensação diferente, especialmente se você não muda muito; contudo, eventualmente, sempre há o mesmo sentimento, as mesmas coisas, os mesmos passos: entrar em um avião, pousar noutro lugar (ou talvez dirigir até lá) e aí, se acostumar ao novo destino, fazer novos amigos, blá blá blá. Eu deveria saber de cor como é, pois nunca morei realmente muito tempo no mesmo canto na minha vida. Não que isso faça muita diferença, pois apesar de eu só ter doze anos, pela primeira vez eu deverei ficar no mesmo lugar por um tempo maior, indo para a mesma escola e vivendo num pequeno país na região dos Bálcãs, no sudeste da Europa, entre o Oriente e o Ocidente, numa pequena república onde ainda pisca a luz da liberdade alcançada há pouco mais de duas décadas, em 1992: a Albânia, Shqiptarë, a terra das águias.

Sendo eu uma criança, esse lugar tem tudo que eu preciso: uma escola, uma igreja (meu pai é um pastor lá), comida, eletricidade que funciona um bom tempo (já faz mais de um mês desde a última queda de energia) e uma boa conexão de Wi-Fi, vital para uma criança no século 21. Aqui, eu tenho bons amigos e pela primeira vez na minha vida, fui pra uma festa de pijama, algo típico de meninas da minha idade. Vou a uma escola que eu gosto e moro numa casa legal. O único obstáculo da nossa família é a língua, o albanês (ou shqip, como eles chamam a própria língua), que não descende nem tem relação com nenhuma língua conhecida, e, aparentemente, gosta de ser complicada. Esta língua tem algo realmente único acontecendo com os seus tempos verbais! Eu ficaria surpresa se eu tirasse mais do que um nove em albanês e seria um milagre eu saber me apresentar neste idioma.

Estudamos em uma escola cristã chamada GDQ, que usa o inglês e tem poucos alunos por sala, de onde eu tenho as melhores amigas desde que eu estava no quarto ano: uma menina do Kenya chamada Wendi e uma finlandesa chamada Essi; somos um trio inseparável. Outros grandes amigos são duas garotas americanas da minha sala, Klara e Emily, uma menina do oitavo ano chamada Abby Doci, e Deylin Blakenburg, um menino do quinto ano.

Se eu tivesse a escolha de ficar ou não ficar na Albânia, eis a questão, eu ficaria. Nós temos uma bela Igreja no processo de crescimento, bons amigos com quem eu posso ser “doida” sem que eles me olhem como se eu tivesse problemas mentais, uma escola “demais” e uma vida que eu simplesmente amo. Eu amo este lugar. Eu não tenho certeza sobre os outros da família, mas por mim, eu ficaria aqui. Definitivamente, a Albânia é um país no qual eu gostaria de ser uma missionária. (Porém, se por alguma razão eu tivesse que me mudar, eu escolheria a Finlândia para viver; eu tiraria uma foto a cada cinco segundos e tweetaria pra Essi, mas essa é uma história inteiramente diferente).

Nos laços do Cordeiro,

Raimundo, Veridiana, Ester, David, Arthur e Felipe Montenegro.
"Até o Ilírico, pelo Evangelho de Cristo" (Rm 15.19)

Tel: 31-3273-7044

E-mail: primeiraipbh@gmail.com
Endereço​​​​​​: Rua Ceará, 1434, esquina com a Av. Afonso Pena

Bairro Funcionários - Belo Horizonte - MG

Contato
Redes Socias

© 2020 Primeira Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte                Desenvolvido pela CM Virtual